quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Outubro



Foi por toda semana que a lembrança dele encontrava buracos na barreira cuidadosamente erigida para evitar que a saudade entornasse, e voltava a viver como há muito não acontecia. Era espectro vivendo do reflexo da vida de outrem, mas não era leviano, posto que quem o carregava fazia-o naturalmente. Quase que por direito ocupava lugar de vida em morte.


O nome primitivo foi chamado, soprou vento de mato, sussurrou que bom mesmo era canto de cigarra, riu gargalhada de cachoeira, encostou-se nos barrancos de terra vermelha, disse mal dos ciganos, cuspiu fogo no chão de terra batida, cantou baixinho na boca da noite, chamou o sol para tornar a pele de novo morena.


Olhou-a fundo, agora sem medo de revelar-se, imiscui-se na imensidão escura dos olhos de castanho herdado, vendo uma vez mais a espólio que havia deixado.


Conduziu-a para o mato. A mão invisível que pega na dela quando lhe falta o instinto, trazendo de volta o seu eu que acha, de quando em vez, de mimetizar com o nada e some. Ele vem sempre que ela não sabe mais o que fazer, para onde ir. Volta sempre que se perde por dentro o caminho da roça.


- Elis Barbosa


4 comentários:

  1. Carlos Vinicius Ribeiro14 de novembro de 2009 01:16

    Olá, Elis!

    Obrigado pelos comentários que você fez a respeito do que escrevo lá no Trema. Fico feliz com suas palavras.

    Gostei de sua(s) página(s):
    "soprou vento de mato, sussurrou que bom mesmo era canto de cigarra, riu gargalhada de cachoeira, encostou-se nos barrancos de terra vermelha, disse mal dos ciganos, cuspiu fogo no chão de terra batida"
    Esse tipo de ritmo me agrada bastante, principalmente com as palavras assim tão livres de rebarbas.

    Bem, acho que esse é um sinal de que virei seu fã, se bem me conheço!

    Beijos, e parabéns pelo ótimo blog.

    ResponderExcluir
  2. Olá você! Que beleza de troca essa, não?! Muito obrigada por ter vindo, e fico muito feliz que tenha gostado. Fã por fã, estamos quites :O)

    Beijo,
    Elis

    ResponderExcluir
  3. Oi, Elis, vendo como está o blog, acho melhor começar a contabilizar o número de fãs seus que vão surgir. Pode anotar mais um na sua lista: eu
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Que ótimo isso, ser fã de quem a gente curte e vice versando...

    Obrigada!
    Bj,
    Elis

    ResponderExcluir

Troca comigo, meu texto pela sua impressão dele ;O)