sexta-feira, 15 de julho de 2011

HeiGhT


Da pedra mais alta de todas abre-se, muito disponível, embora um tanto imprevisível, um cenário amplíssimo feito de todas as chances que tem quem resolver explorar o que adiante se apresenta. Tem de um tudo, mas grudada nos meus olhos sorridentes, a imagem que se destaca por todas as metáforas que guarda coerente e carinhosa, é a casa suspensa no ar por milhões de balões coloridos.


Mesmo aqui sendo isso tudo de alto, acho muita graça de não ter, agorinha mesmo, aquela agonia de pular, de não ter agonia com nada, de gostar de ficar e pronto.

E lá dentro, agora que a casa também é minha, posso inventar tudo de novo, posso contar a história que me der na telha.

- Elis Barbosa

4 comentários:

  1. Nova fase, novo senário, nova realidade, liberdade. Quem não gosta? Feliz, Elis?

    ResponderExcluir
  2. ola. tudo blz? estive por aqui . muito legal. gostei. apareça por la. abraços.

    ResponderExcluir
  3. Never afraid of HeiGhTs! - disse a casa dos cimos inatingíveis.

    ResponderExcluir
  4. Muito legal conhecer seu espaço! Abraço

    ResponderExcluir

Troca comigo, meu texto pela sua impressão dele ;O)